Your webbrowser is outdated and no longer supported by Microsoft Windows. Please update to a newer browser by downloading one of these free alternatives.

O que é?

A laranja, como as suas primas, da família dos citrinos, vieram lá longe da Ásia Oriental. Atravessaram continentes e civilizações, desde os tempos de Confúcio, até que, provavelmente com os Árabes, chegaram até nós, há mais de mil anos. A laranjeira por aqui ficou durante séculos até que, depois da viagem de Vasco da Gama, são introduzidas entre nós as “laranjeiras da China”.

Para alguns, estas laranjas não seriam muito diferentes das já existentes. Mas a fama rapidamente passou fronteiras e em breve diversos países começaram a comprar laranjeiras de Portugal e a darem-lhe nome parecidos com o nosso país.

Assim, existem ainda hoje nomes curiosos que significam laranjeira, como Portokale (Albânia), Portughal (Kurdistão), Portugaletto (Piemonte), Portugales (Grécia). Foi D. Pedro II, em 1671, que sensatamente acabou com a exportação maciça das laranjeiras made in Portugal, ao decidir que seria mais proveitoso para o Reino venderem-se as laranjas do que as árvores. Somos assim velhos conhecidos deste fruto magnífico. Entre nós, o Algarve é, por excelência, a principal região de produção de laranja, onde está afecta 60% da área nacional.

Para além do sabor, as laranjas possuem um enorme valor nutricional, rica em vit. C, optimo alimento para prevenção de constipações. São pois variadas as razões para fazer da laranja um fruto de eleição, especialmente no Inverno quando o calor vai ficando lá longe, ao menos um pouco de sol algarvio na nossa mão.