Your webbrowser is outdated and no longer supported by Microsoft Windows. Please update to a newer browser by downloading one of these free alternatives.

O que é?

Deixando o leite em repouso ou centrifugando-o consegue-se separar a sua fracção gorda que pode ser utilizada para a obtenção de natas. A gordura presente nas natas provém essencialmente dos triglicerídios, compostos por glicerol ligada a moléculas de ácidos gordos. Este tipo de gordura, parece aumentar o colesterol – LDL e paralelamente o risco de aterogénese.

Existem já no mercado diferentes variedades, que podem reduzir em mais de 50 % o teor total de gordura. Em muitos casos, são misturas de leite com nata, com quantidade de gordura saturada mais reduzida mas capazes de continuar a dar aroma e textura a qualquer cozinhado, sem grande perda de propriedades culinárias.

Para além destes cuidados, podemos referir que as natas com menores teores de gordura (light) fornecem, por 100g, maiores quantidades de minerais, como o cálcio, o magnésio ou o fósforo e continuam a fornecer quantidades razoáveis de Vit. A. Este tipo de nata possui ainda menores quantidades de calorias, gordura saturada e colesterol, que é uma excelente notícia para quem gosta de conciliar saúde com prazer à mesa.

Deve-se verificar sempre se as natas são pasteurizadas, ultra-pasteurizadas (UHT) ou esterilizadas e respectivos prazos de validade. As natas pasteurizadas devem ser conservadas no frigorífico a temperaturas inferiores a 6ºC, sendo aconselhado o uso imediato após a abertura das embalagens. Bom apetite.